ON

ON

Previsões Windguru Troia-Setúbal 3 Dias

Procura algo procure aqui

Google

Vídeos de Pesca

Loading...

segunda-feira, 9 de abril de 2007

Iscos 2- Ameijoa Branca

Espero que tudo tenha corrido bem com a vossa Páscoa em paz e tranquilidade.Hoje vou falar em outro isco a ameijoa branca cuja utilização em pesca de altomar é enorme e com bastante sucesso em quase todos os pontos de Portugal de norte a sul .Uma descrição mais cientifica da chamada ameijoa boa:"Estrias radiais e caneluras concêntricas bem nítidas, dando à concha um aspecto reticulado. Cor amarelada, com manchas castanhas. Fundos arenosos ou areno-vasosos da zona infralitoral de estuários e lagunas litorais, sendo uma boa fonte de magnésio".
Composição química aproximada (g/100 g):Humidade 81,1%,Gordura 0,9%,proteína 11,7%,cinza 1,0%)-Valor energético (kcal/kJ)58,1-243,0)".Existem vários tipos de ameijoa preta,riscada,branca ,etc... A mais utilizada na pesca de alto mar é a ameijoa branca,até pela maior abundância.Como preparar para as nossas pescas?-Este é um dos iscos principais que a Federação fornece aos atletas em competição dentro da própria embarcação.É fornecido congelado e em cerca de uma hora tem de ser aberta e descascada antes do inicio da prova.Comparativamente ao berbigão a ameijoa tem mais humidade o que torna dificil que ganhe alguma rigidez e consistência no espaço de uma hora.O objectivo será sempre e até porque está congelada será retirar em 1hora,1h 1/2 sensivelmente, essa humidade para que consiga ganhar alguma consistência no anzól.Utiliza-se as mais variadas técnicas como descásca-las para cima de um pano que absorve alguma humidade e em seguida colocar pedras de sal que lhe vão dar essa consistência.Outra técnica será descascá-las para dentro de vários recipientes pequenos e colocar bastante sal dentro do mesmo para ganharem mesmo com água que libertam rigidez e consistência.Outra é descascar a ameijoa para recepientes cheios de sal e ir colocando por camadas sobrepostas ameijoa,sal,ameijoa,sal,etc...Dentro do referido é o que faço ,mas ainda ando a aperfeiçoar as técnicas de preparo da ameijoa dentro do barco nestas situações,pois esta situação dos iscos fornecidos pela federação ou organização da prova ainda é nova e tem poucos anos.Mas podendo levar a ameijoa preparada de casa fora de situações de competição referidas anteriormente preparo da seguinte forma:3 kgs de ameijoa congelada preferencialmente ovada é muito melhor(ao abrir uma ameijoa verifica-se que o miolo está alaranjado por dentro em algumas zonas ou quase na tonalidade há excepcção da lingua da ameijoa),pois o peixe adora ameijoa ovada principalmente a sargueta e sargo.Com a ameijoa congelada coloco os trés kgs com casca em um ou dois recepientes ao ar na sombra claro.Por cima desses 3 kgs deito cerca de 2 kgs de sal e deixo cerca de 24 horas assim ao ar, de vez por outra dou uma volta na ameijoa remexendo-a.Ao fim de um dia normalmente o sal entrou bem na ameijoa ainda com casca e entâo retiro-a da casca para recepientes pequenos , coloco no frigorifico na parte de baixo apenas apanhando frio sem congelar com pequenas pedras de sal grosso se necessário.Obvio que faço isto sempre um dia antes de ir pescar,e os resultados são muitos bons normalmente assim exista peixe no pesqueiro. De referir que conseguindo arranjar ameijoa fresca e viva os resultados serão muito melhores apesar do maior trabalho em descascá-las vivas.A ameijoa congelada ao descongelar a casca abre-se pois está morta ja´que foi congelada viva.Queria apenas referir também um tipo de ameijoa do rio ou asiática (figura à esquerda) que à cerca de dois anos estava eu num fim de semana lá para os lados do rio tejo acima da chamusca , com amigos numa praia fluvial ,ao estar dentro de água coloquei as mãos na areia e senti uma ameijoa destas igual à da figura procurei mais e conseguimos apanhar em pouco espaço de tempo cerca de dois kgs.Claro que que o destino na companhia dos amigos foi o petisco mas fiquei com vontade de esperimentar esta ameijoa em alto mar pois é bastante carnuda e é comum os habitantes da zona apanharem-nas para seu consumo.Vim a saber que é uma espécie em extinção não tenho bem a certeza pois sabe-se pouco sobre o mesmo ou pelo menos sei que só existe em áreas que estejam bem conservadas ambientalmente o que me agradou pessoalmente saber neste rio tejo de todos nós.Se alguém tiver acesso a este tipo de ameijoa do rio e realmente houver em abundância experimente algumas em alto mar e confira aqui depois os resultados,no prato não são tão boas como as outras mas também aprovaram.
E para quem adora ameijoa a bolhão pato e gosta de fazer uns petiscos, no convivio com familia ou amigos seja ela branca ,negra malhada ou da designada por boa aqui vai a receita.

2 kg de Amêijoas
2 dl de azeite
4 dentes de alho
1 molho de coentros
1 limão grande
Sal e pimenta q.b.

Arranjam-se as amêijoas , pondo-as de molho em água com bastante sal e lavam-se em várias águas para sair a areia que possuem dentro. Leva-se ao lume o azeite, deixa-se aquecer e juntam-se os dentes de alho picados. Deixa-se alourar um pouco. Introduzem-se as amêijoas e os coentros picados o mais possivel e tempera-se com sal e pimenta. Mexe-se as ameijoas dentro do recipiente de vez em quando. Quando todas as amêijoas estiverem abertas, regam-se com o sumo de meio limão. Serve-se com o restante limão cortado em quartos,com cerveja ou um vinho verde fresco ou sumo como preferirem.E bom apetite! adoro ameijoas e os meus dois filhos também.Até já.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tempo

Ultimas Notícias

****Carlos Motaco do Clube Companhia dos Mares sagrou-se Campeão Nacional de 2008-Célio Alves Campeão Nacional 2009****