ON

ON

Previsões Windguru Troia-Setúbal 3 Dias

Procura algo procure aqui

Google

Vídeos de Pesca

Loading...

sábado, 12 de maio de 2007

Pargo zapata em pesca de Alto Mar

Photo: G. Bianchi-Continuando com o tema: “Espécies mais comuns capturadas em Portugal na Pesca de Alto Mar”, vou tentar falar da descrição científica da espécie sem exaustão,da minha experiência ou inexperiência na mesma,e tudo o que possa estar relacionado com o Pagrus caeruleostictus-Pargo Zapata
Familia:Sparidae
Ordem:Peciformes
Classe: Actinopterygii (peixes com raios nas barbatanas)
Nome Básico do Peixe: Bluespotted seabream
Tamanho máximo:90.0 cm; Peso máx. publicado: 11,600 kg
Ambiente: bentopelágico ; intervalo de profundidades - 200 m
Clima: subtropical; 47°N - 13°S
Distribuição:Atlântico Oriental,Portugal,Estreito de Gibraltar a Angola incluindo o Mediterrâneo.
Biologia:Habitam os fundos duros com rochas e lajes,os mais velhos nas zonas mais fundas e os mais novos mais acima.Alimentam-se principalmente de bivalves,crustáceos e peixes.São maduros sexualmente ao fim de dois anos.As migrações ocorrem paralelas á costa em intervalos entre a primavera e o outono em fundos mais macios e águas rasas.É de um valor gastronómico(sabor excelente) e comercial grande.
A sua pesca-(A minha experiência)
Medida Mínima Oficial para Captura: 20 cm
Medida Mínima Competição Pontuável: 25 cm
Existem várias espécies de pargos,esta nomeadamente com pintas azuis ,é especialmente bonita.O pargo é dos troféus mais apetecíveis para os pescadores.Em pesca de Alto Mar com montagens,estralhos,isco e chumbada é sempre uma raridade apanhá-los e normalmente os que aparecem são pequenos relativamente ao tamanho que chegam a atingir são os mais juvenis,pois pescamos normalmente até aos 80/90 metros.Já vimos que eles se situam até aos 200 metros e podem atingir nesta espécie 11 kgs ,e que na escala de peso os mais pequenos vêm para profundidades mais pequenas,enquanto os maiores em profundidades maiores.No entanto mesmo com montagens,estralho e chumbada, quando se faz entretanto uma pesca dedicada ao pargo com anzóis e o fios mais grossos , engodando o fundo e pescando apenas e só com sardinha, melhora-se bastante os resultados no tamanho das espécies capturadas,porque conseguimos atraí-los, muito pelo cheiro da sardinha para subirem para profundidades mais baixas. Quando a técnica de pesca passa para a zagaia ou o jigging e passa para profundidades maiores aí aparecem os “matulões” que normalmente estão sempre encostados ao fundo,aí as espécies capturadas já são de muito maior peso.Os que tenho apanhado não tem sido muito grandes pelas razões que atrás expliquei,e apanhei-os já com camarão,lingueirão,ameijoa,berbigão,bomboca,e caranguejo, essencialmente.Mas para apanhar pargos maiores a melhor técnica é com zagaia,ou jigging mas isso é outra conversa,em Portugal é uma técnica que ainda poucos praticam.Os dados científicos foram recolhidos na base de dados “fishbase

Froese, R. and D. Pauly. Editors. 2007.FishBase.World Wide Web electronic publication.www.fishbase.org, version (02/2007).
Até já.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tempo

Ultimas Notícias

****Carlos Motaco do Clube Companhia dos Mares sagrou-se Campeão Nacional de 2008-Célio Alves Campeão Nacional 2009****