ON

ON

Previsões Windguru Troia-Setúbal 3 Dias

Procura algo procure aqui

Google

Vídeos de Pesca

Loading...

sábado, 14 de abril de 2007

Ponteiras em Canas de alto mar II

Na escolha da ponteira e sua espessura deve estar condicionada pela profundidade a que pescamos.
Normalmente no tipo de pescas que fazemos função da zona ,pesca-se entre os 60 e 80 metros ás vezes até aos 100m de profundidade(há excepcção de pescarias específicas).Outras vezes pescamos na borda de água, aquilo a que chamamos perto de terra, á volta dos 30 metros de fondura.Quando se pesca apartir dos 60 metros a utilização de uma ponteira fina é essencial para observarmos os toques do peixe.Ela deve ser sencivel e ao mesmo tempo também não tão fina que se parta fácilmente.Eu normalmente adapto-me a um tipo de ponteira e práticamente só pesco com ela, tendo várias iguais adaptadas para todas as canas.Uma das coisas que se verifica regularmente quando compramos uma cana é que adoramos a cana ,mas as ponteiras já não são aquilo ou que estamos habituados, ou aquilo que gostamos! são diferentes.Em tempos pesquei algum tempo á boia e habituei-me a determinado tipo de boia,aos seus toques e comportamentos e depois se mudasse de boia parecia que já não sabia pescar com aquela boia.As ponteiras é a mesma coisa ,habituamo-nos a pescar com determinado tipo de ponteira e mesmo que mudemos de cana continuamos a utilizar a mesma ponteira(conheçemos o seu comportamento).O que acontece normalmente é que cada cana tem secções de encaixe de ponteiras com diâmetros diferentes.Isso obriga muitas vezez a ter de engrossar nuns casos e diminuir(menos frequente-neste caso é só passar lixa) a secção da base da cana para poder ser adaptada à cana que pretendemos.Para engrossar, utiliza-se cola de secagem rápida que se passa no pé da ponteira a toda a volta, tentando destribuir uma camada uniforme.Depois de seca passamos lixa fina até a secção estar com o diâmetro certo de encaixe(a utilização de um micrómetro é aconcelhável-é um trabalho de paciência)na cana que pretendemos adaptar a ponteira.Depois temos que ver o comportamento da mesma ponteira na cana,há casos em que ela não transmite, há cana o trabalhar e o comportamento ideal para que foi concebida! é uma questão de fazer vários testes com vários tipos de ponteiras.Normalmente utilizo ponteiras de fibra pois elas transmitem maior sencibilidade do que as de carbono e pesco sempre com ponteira fina.As de carbono gosto mais delas em pescas a profundidades reduzidas pois são rápidas na ferragem.Não desespere por partir ponteiras, todos as partem é normal, por vezes são finas demasiado e um pequeno descuido já está,mantenha a calma coloque outra e chumbada para baixo dentro do barco a montagem não apanha nada.De referir que o observar atento da ponteira é fundamental e o manter a linha esticada, para se perceber os toques do peixe,ao mesmo tempo perceber o timing exacto para a ferragem.Por vezes não basta ver um pequeno toque para reagir e sim dar um compasso de espera curto para o peixe comer,e então sim reagir mas isto já é falar de acção de pesca que falarei num futuro post.Até já.

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Tempo

Ultimas Notícias

****Carlos Motaco do Clube Companhia dos Mares sagrou-se Campeão Nacional de 2008-Célio Alves Campeão Nacional 2009****